Piquenique na estrada, de Arkádi e Boris Strugátski – Uma resenha

Em Piquenique na estrada, escrito pelos irmãos Strugátski, a humanidade é irrelevante para os alienígenas. Continue lendo minha resenha para conhecer o livro!

Capa do livro Piquenique na Estrada, pelos irmãos Strugátski, editora Aleph

Quando a ficção científica aborda o contato entre humanos e criaturas de outros planetas, ou tudo acontece por meio de uma guerra, ou por relações diplomáticas, com trocas de conhecimento. Piquenique na estrada foge totalmente desse clichê!

Esse clássico sci-fi do Leste Europeu aborda o contato com seres de outros planetas de maneira mais pessimista: os humanos, para tais seres, são irrelevantes. Pois é, e se o papel da humanidade no universo não for tão importante assim?

Ficção científica soviética

Arkádi e Boris Strugátski (ou ABS) são grandes nomes da ficção científica. Os irmãos escreveram diversas obras, produzindo muito durante a existência da União Soviética.

Havia muita censura no regime soviético e os Strugátski não escaparam dela. Piquenique na estrada, por exemplo, foi publicado pela primeira vez em 1972, numa revista. Oito longos anos se passaram até a obra ser publicada em formato de livro.

Piquenique na estrada é a obra mais conhecida e aclamada da dupla. Foi publicada em dezenas de países e inspirou o filme Stalker, de 1979, assim como o game S.T.A.L.K.E.R.: Shadow of Chernobyl, de 2007.

O enredo de Piquenique na estrada

Em algum momento do século XX alienígenas visitaram a Terra. Foi uma visita rápida, em diversos pontos do planeta. Ninguém os viu de fato, entretanto, eles deixaram vestígios. Até parece que fizeram um piquenique e deixaram sujeira e migalhas para trás.

Os pontos de visitação são conhecidos como Zonas. Coisas estranhas acontecem nesses locais e artefatos tecnológicos estão espalhados ao redor. Muita gente já morreu ao se aventurar pelas Zonas. Alguns infelizes chegaram a sofrer sequelas genéticas e geraram filhos com mutações!

As pessoas corajosas o suficiente para adentrar as Zonas buscam dinheiro, pois os objetos deixados pelos alienígenas são valiosos. Redrick “Red” Schuhart é uma dessas pessoas, chamadas de stalkers.

Ninguém sabe o que a tecnologia alien é capaz de fazer, por isso governos e a ONU colocaram barreiras, evitando o contrabando dos artefatos, restringindo o acesso às Zonas. Claro que os stalkers não estão nem aí!

Em sua maior e mais perigosa aventura, Red não estará em busca de dinheiro, mas sim numa tentativa de salvar sua família, ou algo ainda muito maior.

Piquenique na estrada é bom?

Com toda certeza, um livro muito bom! Ler essa obra é conhecer um tipo ficção científica pouco difundida no Brasil, além de ser uma visão diferente acerca da literatura russa/soviética.

Outro ponto positivo é a fuga de clichês. Aqui os humanos não estão dominando a população de outros planetas. Na narrativa criada por ABS, a humanidade é tão irrelevante que não desperta o interesse dos seres extraterrestres.

Leitura prazerosa, repleta de mistérios, aventuras e personagens pelo qual nos importamos. O ritmo do livro é acelerado, o que é bom e ruim ao mesmo tempo, já que alguns pontos da história poderiam ter sido mais lapidados.

Sobre a edição da Aleph

Edição com capa dura, miolo em papel Pólen Soft e boa diagramação. O destaque é a tradução de Tatiana Larkina, direta do russo. A edição ainda conta com um posfácio escrito pelo próprio Boris e um prefácio assinado pela autora Ursula K. Le Guin.

Vale a pena ler Piquenique na estrada? O veredito

O mercado da literatura sci-fi é saturado por obras estadunidenses. Ler Piquenique na estrada é fugir desse padrão, conhecer outra forma de abordar esse gênero literário.

Arkádi e Boris Strugátski conseguiram escrever um livro bem diferente, apresentando uma trama interessante e novos conceitos, cunhando alguns termos, como o famigerado stalker.

Fugir do comum é bom, por isso leia Piquenique na estrada, você não vai se arrepender. Tenho certeza que será uma das melhores ficções científicas que você terá lido em sua vida.

Nota (de 0 a 5): 4 ⭐

Detalhes do livro Piquenique na Estrada, pela editora Aleph
Edição com um belo design, sem falar nas margens largas, o que deixa a leitura ainda mais prazerosa!

Ficha técnica

Título: Piquenique na estrada
Autor: Arkádi & Boris Strugátski
Tradução: Tatiana Larkina
Editora: Aleph
Ano: 2017
Páginas: 320
ISBN-13: 978-8576573890
Encontre esse livro na Amazon: https://amzn.to/36XMmY4

Gostou dessa resenha? Ficou com vontade de conhecer Piquenique na estrada? Diga sua opinião em um comentário e não se esqueça de seguir o blog nas redes sociais. E, se não for pedir muito, deixe seu “gostei” também!

Grande abraço,
Até o próximo post!


Licença Creative Commons
Este obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Autor: Alan Martins

Graduado em Psicologia. Amante da Literatura, resenhista e poeta (quando bate a inspiração). Autor e criador do Blog Anatomia da Palavra. Não sou crítico literário, porém meu pensamento é extremamente crítico. Agora, graduando em Letras.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s