Os diferentes formatos de livros

Quando entramos numa livraria, ou acessamos o site de uma livraria virtual, nos deparamos com um universo mágico, livros de diversos formatos e tamanhos.

Publicar um livro em tal formato é uma decisão editorial, que passa por uma avaliação rigorosa, afinal a empresa não quer publicar um livro com alto custo de produção para que esse produto seja um fracasso de vendas. Cada formato de livro tem a ver com custos, tanto de produção, quanto de varejo.

Neste post, vou apresentar os formatos mais comuns encontrados por aí. Qualidade e preço caminham lado a lado, mais qualidade quer dizer preço maior. Continue lendo e descubra os diferentes formatos de livros que você pode encontrar em uma livraria.

Brochura

É o formato mais comum, praticamente todas editoras brasileiras publicam nesse formato. Brochura tem a ver com a forma em que o livro é composto, sua encadernação: as páginas são coladas à capa, formando a lombada. São utilizados alguns padrões de tamanho, como o 22,8 x 15,6 cm e o 20,8 x 13,8 cm, isso varia para cada editora, para cada publicação. As capas das edições padrões, em brochura, são moles e têm orelhas, e os papéis mais utilizados são o Cartão ou o Supremo. As páginas, além de coladas, são costuradas, o que garante maior durabilidade ao produto. Para o miolo, a maior parte das publicações nacionais optam por utilizar papéis de tonalidade off-white, como o Pólen ou o Avena, mas o offset, de tonalidade branca, ainda é bastante utilizado por editoras menores, pois barateia os custos de produção.

Livro Fundação Isaac Asimov Scifi
O grande clássico de Isaac Asimov, publicado no Brasil pela Aleph, é um bom exemplo de uma edição padrão, com encadernação brochura.

Edição econômica

Livros nesse formato são produzidos com materiais mais simples, para que o custo final seja menor, daí o nome “edição econômica”. Os tamanhos podem variar, assim como o papel utilizado no miolo. A encadernação nesse formato é brochura, assim como as edições padrões. O que define esse formato é a capa, que não tem orelha, o miolo, que utiliza papel de menor gramatura (mais fino), e a diagramação, com margens estreitas e fonte pequena, a fim de diminuir a quantidade de páginas, o que pode reduzir o custo final. Normalmente as páginas nesse formato não são costuradas, sendo apenas coladas, o que dificulta um pouco a abertura do livro, podendo dificultar a leitura e, até mesmo, estragar o produto ao forçar a abertura, descolando a capa. Esse formato seria o equivalente ao paperback, muito comercializado nos Estados Unidos.

As edições da Penguin-Companhia das letras não chegam a ser uma edição econômica. Apesar da capa ser mais simples, sem orelha, a diagramação dessas edições não é prejudicada, e o papel utilizado no miolo não perde qualidade. Entretanto, pode ser considerada uma edição paperback.

Livro Fortaleza Digital Arqueiro Dan Brown
Este é um bom exemplo de ‘edição econômica’. Tamanho menor e repare na diagramação: fonte pequena, espaço entre linhas pequeno e margens estreitas. É um formato muito vendido nas revistas da Avon.

Livro de bolso

Como o nome indica, esse é um formato de livro que pode caber no bolso, literalmente e figurativamente. O tamanho desse tipo de livro pode variar, na maioria dos casos, algo em torno de 17,8 x 12,4 cm. A encadernação também é do tipo brochura, com as páginas coladas (em poucos casos são costuradas, como os livros da coleção L&PM Pocket). São edições mais frágeis, que utilizam papal de baixa gramatura, tanto para a capa, quanto para o miolo (este que, geralmente, utiliza papel offset; raros casos, como as edições da Companhia de Bolso, utilizam papéis off-white). A diagramação desse formato é um pouco prejudicada pelo tamanho físico do produto, são utilizadas fontes bem pequenas e margens estreitas. O produto final é o mais barato de todos os formatos. Uma edição simples, por um preço baixo (ao menos, é o que se espera). Em geral, não é um formato muito apreciado pelos leitores brasileiros, muita gente não gosta de livros de bolso.

Cartas na rua Charles Bukowski Bolso
A coleção L&PM Pocket é a maior coleção de livros de bolso do Brasil. É um ótimo exemplo de editora que publica nesse formato. Já escrevi uma resenha desse livro, leia-a clicando AQUI.

Capa dura

Trata-se do mais elaborado de todos os formatos, e o queridinho de muitos. Edições em capa dura são mais luxuosas e mais caras, mas são livros produzidos com materiais de maior qualidade, com uma encadernação mais primorosa, o que aumenta a durabilidade do produto. O tamanho do livro pode variar, há até mesmo edições de bolso em formato capa dura, como os clássicos publicados pela editora Zahar. Nem todas editoras publicam livros nesse formato, porém muitas passaram a publicar, assim que perceberam uma demanda dos consumidores. Mesmo assim existem aqueles que não gostam desse formato, criticando o peso do livro, o que cansa o braço em leituras longas (não é uma mentira, o peso de um livro em capa dura é bem maior). Como as editoras fazem desse formato uma edição de luxo, o papel utilizado no miolo é, geralmente, de tonalidade off-white e a diagramação é muito boa. Nesse formato, as páginas são costuradas, mas não são coladas à lombada (pode reparar o espaço que fica na lombada quando você abrir um desse tipo). O que prende as páginas à capa são as folhas de guarda, aquela primeira página, normalmente colorida, que vemos ao abrir um livro em capa dura. Esse formato permite uma boa abertura do livro, sem o risco de descolar algo.

Cada editora pode utilizar acabamentos diferentes para os livros em capa dura, como o soft-touch (que passa a impressão de a capa ser emborrachada), ou uma sobrecapa, também conhecida como jacket.

A máquina do tempo livro editora Suma
Bom exemplo de um livro em capa dura com acabamento em soft-touch. Clique AQUI para ler minha resenha desse clássico!

Uma curiosidade

A editora Martins, que publica a trilogia ‘O Senhor dos anéis’ no Brasil, lançou uma edição especial, com as capas originais, desenhadas pelo próprio Tolkien. É uma edição “capa dura falsa”, pois a encadernação é bem parecida com a de um livro em capa dura, porém a capa não é realmente dura, trata-se, apenas, de um tipo de papel de maior gramatura que os utilizados em edições padrões, mas não tão sólido quanto um livro de capa dura de verdade.

O Senhor Dos Anéis Capa dura
Parece um livro de capa dura, mas não é bem assim! Já escrevi uma resenha para cada um dos livros que compõem a Trilogia do Anel. Clique AQUI. Imagem: Reprodução

Gostou dessas informações? Qual é o seu formato de livro favorito e por quê? Deixe aí um comentário, quero saber a sua opinião!

Obrigado pela visita.

Grande abraço!

Alan Martins

*Não citei os e-books por serem uma categoria à parte. Sim, são todos livros e formatos digitais, porém existem inúmeros dispositivos capazes de reproduzir esses arquivos, cada um com o seu mérito. Esse assunto, talvez, mereça um post especial, somente sobre e-books.

pilha de livros livraria books
Editado sob imagem de Joe Shlabotnik, publicada sob Licença (CC BY 2.0). Original disponível em: https://flic.kr/p/4iMpbt.
Anúncio
Livros mais vendidos Amazon
Clique e encontre diversos livros em promoção!

Curta a página do blog no Facebook 👍

Siga no Instagram 📸

Siga no Twitter 🕊

Gosta de livros?📚 Veja outras dicas de leitura »»AQUI«««

Gosta de poesia? 🍂 Confira algumas »»»AQUI«««

Veja algumas dicas ‼  »»»AQUI«««

Confira algumas listas  »»»AQUI«««


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Anúncios

Autor: Alan Martins

Graduando em Psicologia. Amante da Literatura, resenhista e poeta (quando bate a inspiração). Autor e criador do Blog Anatomia da Palavra. Não sou crítico literário, porém meu pensamento é extremamente crítico.

19 pensamentos

  1. Claro que um livro de capa dura é lindo, mas minha única preferência é um livro de tamanho médio a grande, porque para mim é mais confortável para segurá-lo, mas o que realmente importa é a história que ele guarda. Tenho um blog onde posto frases autorais, caso queira visita…eudejota.wordpress.com

    Curtido por 1 pessoa

  2. 📚📖💡🕯Os livros constroem,aprimoram e iluminam a mente.De qualquer maneira,que vivam para sempre os livros!Até mesmo em forma de blogs!Existem blogs que são verdadeiros livros!Digo com admiração!Podem não ter o formato usual dos livros,mas os conteúdos são tão enriquecedores quanto!Um exemplo é este,onde estou comentando.Digo sem nenhuma intenção,é apenas uma constatação.

    Curtido por 2 pessoas

    1. Qualquer tipo de leitura é válida e pode enriquecer. O livro é o formato padrão que conhecemos, mas esse mundo digital trouxe muitas outras formas, e como você disse, os blogs são uma delas. Espero que o meu seja um exemplo de bom conteúdo! 😜

      Curtido por 1 pessoa

  3. Atenção a dúvida que grita em mim nesse momento. Eu confesso que me incomoda tamanhos de livros diferentes. Mas, a capa pouco ou nada me diz. Tenho livros de bolso e eles me irritam porque cada um tem um tamanho e na hora de organizar isso (pessoa portadora de TOC identificada) eu enlouqueço. Mas isso acontece também com outros livros que não seguem o tamanho A5… aliás, eles parecem fazer de propósito só para enlouquecer a gente. rá
    Os livros de Jane Austen, por exemplo, tenho várias edições, mas odeio quando lançam capas motivadas pelo filme que fez sucesso.
    Sim sou uma leitura compulsiva e chata. rs
    bacio

    Curtido por 1 pessoa

    1. Isso é verdade, tem as edições de bolso da L&PM Pocket, por exemplo, são menores que os de outras editoras, aí dá uma boa diferença na estante. Aconteceu um caso assim com a Aleph. A editora está publicando a saga “Duna” em edições bonitas, em capa dura. O segundo livro saiu um pouco mais alto que os demais. O pessoal chiou, dizendo que ficou horrível na estante, etc. A editora se dispôs a trocar os livros assim que uma nova reimpressão saísse da gráfica, com a altura corrigida. Não é brincadeira isso não! Tem muita gente que se importa com isso.
      Obrigado pela visita.
      Grande abraço.

      Curtir

  4. Eu já comprei e já julguei livros pela capa. Aliás, já comprei várias livros iguais e de capas diferentes pq achava uma mais bonita que a outra ou gostava da gramatura etc. Comecei a ter uma biblioteca com os livros de bolso, mais baratos e que cabiam no orçamento. Só me atrevi a comprar as edições que eu queria (depois de ter lido emprestado) com capas e trabalho gráfico bonito, depois que comecei a trabalhar. Apesar de gostar do que vou ler, me interesso bastante por todas as outras partes do livro…Gostei do texto!!!

    Curtido por 1 pessoa

    1. Obrigado! Eu também gosto de edições mais elaboradas, mas que caibam no orçamento. Os livros já em domínio público possuem várias edições, por editoras diferentes, com diferentes projetos gráficos e tradições. Aí há muitas opções de escolha. No fim, o que conta mais é ler e poder comprar o livro, ha ha!

      Curtir

    1. Eu gosto também dos livros de capa dura, são bonitos e de boa abertura para ler. Mas se for um livro grande, cansa e dói o braço segurá-lo! Cada um tem sua vantagem, imagino. Mas o mais importante de tudo e ler, seja o livro de qual tipo for!

      Curtido por 1 pessoa

      1. Exacto, claro que sim !E houve um período em que as edições da Penguin Classics me salvaram a vida, literalmente, por aliarem grandes clássicos a preços bastante acessíveis, além de poder melhorar bastante o meu inglês 🙂 Claro que não podemos olhar para essa questão de forma unilateral, Uma boa semana, abraço!

        Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s