Músicas que me inspiram: o bom e velho rock ‘n’ roll

Falando sobre gosto musical, me considero uma pessoa eclética, ouço músicas dos mais variados gêneros. Entretanto, o rock tem um lugar especial; se eu tivesse que selecionar um único gênero como meu favorito, sem dúvida seria o rock. Essa amizade vem desde que eu era criança, ficando ainda mais forte na minha adolescência.

Quando escrevo, às vezes prefiro o total silêncio, para me concentrar melhor naquilo que quero dizer com o texto. Porém, há momentos onde gosto de escrever acompanhado de uma boa música, ou também na hora de revisar o que acabei de escrever. E, na maior parte do tempo, a trilha sonora é composta por rock’n’roll, principalmente os clássicos, mais antigos.

Assim como na literatura, os clássicos contam com uma importância em especial, sendo grandes fontes de inspiração e história, além, é claro, de toda nostalgia que carregam. Não há como comparar o rock de hoje com o de trinta, quarenta anos atrás. As coisas ficaram bem diferentes, e de um jeito não muito alegre. Muitas bandas, hoje, produzem boas músicas, mas antigamente havia mais paixão, mais atitude; sei lá, os caras eram diferenciados.

Selecionei algumas músicas, das quais gosto bastante, para você entender o que quero dizer, como o rock clássico (ou antigo) é algo diferente e ainda causa o mesmo impacto de antigamente. Não se trata de músicas desconhecidas, talvez você conheça algumas delas e, se esse for o caso, aproveite para redescobri-las. Mas, se for uma música que você desconheça, essa é uma boa oportunidade para conhecer ótimas canções.


Hotel California – Eagles: Acredito que poucas músicas antigas soam tão atuais como esta. Não pelo som dos instrumentos ou pela letra, mas a voz do vocalista parece moderna, é diferente do que se ouvia na década de 1970. E falando em letra, ‘Hotel California’ tem uma das mais ambíguas da história da música, podendo ser interpretada de inúmeras maneiras.


Carry On Wayward Son – Kansas: Para quem gosta da série ‘Supernatural’, o início desta música traz algumas lembranças, pois sempre aparece no último episódio de cada temporada. Um ótimo exemplo de rock pregressivo, com belos solos de guitarra.


Break On Through (To The Other Side) – The Doors: Os aficionados em teorias da conspiração sempre se lembram de Jim Morrison, ex-vocalista do The Doors (e a maior marca da banda), pois ele foi um dos diversos artistas que morreram aos vinte e sete anos. Foi uma pena sua morte precoce, a banda poderia ter produzido muita coisa boa, como esta música mostra.


Have You Ever Seen The Rain – Creedence Clearwater Revival: Uma banda que não durou muito tempo, porém marcou a história do rock mesmo assim, em tão pouco tempo de estrada. Não há como não reconhecer esta música, tão curta, mas tão linda.


Black Betty – Ram Jam: Por que muitas bandas se desfazem tão rápido? Conhecida pelo hit ‘Black Betty’, a banda Ram Jam durou apenas dois anos. O que será que eles teriam produzido se o fim não tivesse sido assim, tão precoce? Ao menos temos este exemplo para fantasiar.


Você gosta de rock? Conhecia essas músicas? O que achou de minha pequena seleção? Diga aí nos comentários, quero saber sua opinião!

Eu poderia colocar muitas outras músicas neste post, mas ficaria muito longo. Quem sabe, daqui um tempo, eu faço outro, adicionando mais músicas que ficaram de fora deste.

Espero que tenha gostado. Obrigado pela visita.

Abraço.

Alan Martins

rock n roll, mão, sinal do metal
Editado sobre imagem de Tashhhha, publicada sob Licença (CC0 1.0). Disponível em: https://pixabay.com/photo-2825166/.

Curta a página do blog no Facebook 👍

Siga no Instagram 📸

Siga no Twitter 🕊

Gosta de livros?📚 Veja outras dicas de leitura »»AQUI«««

Gosta de poesia? 🍂 Confira algumas »»»AQUI«««

Veja algumas dicas ‼  »»»AQUI«««

Confira algumas listas  »»»AQUI«««


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Anúncios

Autor: Alan Martins

Graduando em Psicologia. Amante da Literatura, resenhista e poeta (quando bate a inspiração). Autor e criador do Blog Anatomia da Palavra. Não sou crítico literário, porém meu pensamento é extremamente crítico.

15 pensamentos

  1. sou um sessentista assumido, Alan. tenho minha vida “musical” muito ligada aos grandes, que realmente criavam obras de arte, como Cream, Crosby, Stills, Nash & Young, Jimi Hendrix, Ten Years After, Joni Mitchell, Bob Dylan, enfim, rock e folk. por óbvio, Pink Floyd, Led Zep, e outras tantas. o que legal é que esses anos são um universo ainda a ser explorado. o teu post é muito legal, sempre é bom visitar essas bandas e suas canções. um grande abraço.

    Curtido por 2 pessoas

    1. Vale para a literatura a sua observação. Antes, criavam-se obras de arte, feitas para engrandecer a arte, hoje vê-se tudo mais comercial, ligado ao dinheiro, em vendas. A música também seguiu esse rumo, com mais força ainda. Uma grande pena, pois empobrece muito essa arte.
      Entretanto, ainda podemos revisitar os clássicos e aprender com eles. Como você disse, ainda é um universo que não foi totalmente explorado.
      Meu abraço. Obrigado pelo comentário.

      Curtir

      1. CSN&Y, fantástico, Renata. eu resisti à tentação de outros caminhos, mas gosto de tango, inclusive instrumental, o folk, clássico, enfim, o momento me direciona, no entanto não nego jamais: sou sessentista de alma até o meu fim. um grande abraço, Renata e feliz de reencontrar você.

        Curtido por 2 pessoas

    1. Essa é uma boa música para uma viagem, a própria letra ajuda nisso, sem falar que o som também é ideal. Acho que todas essas seriam boas numa viagem!
      Obrigado pela visita, fico feliz que tenha gostado!
      Abraço. 🙂

      Curtir

  2. Sem dúvidas, o que escreveu é válido para mim também, principalmente quando diz que não há como comparar o rock de hoje com o de antigamente. Só que eu não sou eclética haha posso dar uma passeada em todas as vertentes, mas sempre rock. =) Da sua lista, só não me recordo da Black Betty – Ram Jam. Mas com certeza vou escutá-la logo que der! Só uma pergunta: como não tem Pink Floyd ou Led na sua lista? hahaha Sempre ótimo falar sobre este assunto. Abraços!

    Curtido por 1 pessoa

    1. Para falar a verdade, eu preciso descobrir mais sobre essas duas bandas, grandes bandas. Eu conheço poucas músicas, mas as que conheço gosto bastante. Fica até estranho falar de rock, sem falar de bandas lendárias assim. Eu não sou grande fã por não conhecê-las tão bem. Mas, haverá outros posts assim, acho que elas terão lugar lá!
      Abraço!

      Curtido por 1 pessoa

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s