5 livros que causaram polêmica

Não é difícil uma obra de arte gerar polêmica. Vire e mexe algum artista fere uma moral, uma religião, uma ideologia, ou um governo. Ou pode ser por causas bem diferentes, como a arte sendo utilizada para justificar atrocidades.

Muitos livros já sofreram com isso ao longo da história. Hoje a liberdade é maior, se compararmos ao que acontecia em outras épocas, como no moralista século XIX. Todavia, mesmo hoje temos casos de tentativa de censura.

Pensando nisso, apresento uma lista com cinco livros que causaram polêmica por algum motivo. E não vai pensando que apenas trago clássicos, a lista apresenta exemplos de que os autores atuais também passam por esse tipo de problema.

Sem mais delongas, confira a lista!


raiva_king_capa1 – Fúria – Stephen King (1977): Começo a lista por um livro de um dos meus autores favoritos. ‘Fúria’ foi o primeiro romance publicado sob o pseudônimo de Richard Bachman, criado por King para poder publicar mais livros em um único ano e para provar a si mesmo se seu sucesso vinha de seu talento, ou por apenas ser um autor “modinha”. A história fala sobre um adolescente que, atormentado por sua infância sofrida e por problemas escolares, decide fazer seus colegas de classe reféns, após atirar em seu professor de matemática. Apesar de pesada, a narrativa não causou tanta polêmica, até o ano de 1988, quando Jeffrey Lyne Cox levou um rife semiautomático à escola que frequentava e manteve cerca de 70 alunos reféns. Um colega de classe disse à polícia, mais tarde, que Cox tinha uma cópia de ‘Fúria’. Em 1997, Michael Carneal atirou em oito alunos na escola onde estudava, a Heath High School. Ele também possuía uma cópia do romance. Após este incidente, e outros que foram ligados a seu livro, King decidiu retirá-lo de circulação e proibir qualquer publicação futura.


retrato_dorian_gray_capa_22 – O retrato de Dorian Gray – Oscar Wilde (1890): Hoje aclamado, o único romance escrito e publicado desse grande autor teve que enfrentar alguns problemas com a crítica. Antes de sua publicação em forma de livro, a obra havia sido publicada na revista Lippincott’s Monthly Magazine, onde o editor resolveu, por conta própria, remover cerca de quinhentas palavras, temendo que a narrativa soasse indecente. Os críticos foram duros, dizendo que o romance feria a moral britânica e promovia o homoerotismo. Isso levou Wilde a alterar diversas passagens de sua obra, adicionando novos capítulos, já que os editores a achavam curta demais. Um autor que sofreu com os moralistas de sua época, tendo sua arte censurada e, mais tarde, tendo a vida arruinada, após ser preso, sob acusação de homossexualismo, que era considerado crime na Grã-Bretanha do século XIX. Você pode conhecer mais sobre esta polêmica e este grande livro aqui, NESTE POST.


versos_satanicos_capa3 – Os versos satânicos – Salman Rushdie (1988): O quarto romance desse autor britânico, nascido na Índia, causou uma das maiores polêmicas da história da literatura mundial. A narrativa, um realismo mágico, é, em parte, baseada na vida de Maomé, misturando algumas referências pagãs (que fazem alusão ao título). A comunidade muçulmana não gostou nada do livro, acusando Rushdie de blasfêmia e outras coisas nada agradáveis. Em 1989, Ruhollah Khomeini, então Supremo Líder do Irã, emitiu uma fatwa (um pronunciamento legal islâmico, emitido por uma autoridade religiosa), pedindo a morte do autor e de seus editores. Para se proteger, Rushdie obteve proteção do governo britânico e passou a andar acompanhado de seguranças pessoais. Não parou por aí, ao longo de sua vida, sofreu tentativas de assassinato, mas sobreviveu a todas e está vivo até hoje. Outras pessoas envolvidas com seu livro não tiveram a mesma sorte. Hitoshi Igarashi, seu tradutor japonês, foi apunhalado até a morte. Seu tradutor italiano e seu editor norueguês sofreram tentativas de homicídio. Em 1997, a recompensa pela cabeça do autor girava em torno de 3.3 milhões de dólares. Ainda acha que a vida de um escritor é monótona, sem grandes emoções?


madame_bovary_capa4 – Madame Bovary – Gustave Flaubert (1857): Mais um clássico que sofreu com a moralidade de sua época. A história de Emma Bovary, uma jovem desiludida com seu casamento, sofreu críticas ferozes, levando o autor francês aos tribunais. Ernest Pinard, advogado imperial, acusou a obra de ferir a moral pública e religiosa, por conter passagens que falam sobre adultério. Nem o dono da revista onde o romance foi primeiramente publicado, nem o dono da gráfica que imprimiu a revista, escaparam das acusações. Como advogado de defesa, Flaubert tinha a seu lado Sr. Sénard, que rebateu as acusações com maestria, deixando o acusador sem palavras. No fim, este caso serviu para alavancar as vendas do romance, uma propaganda gratuita que acabou sendo de grande ajuda para o autor e os demais envolvidos na produção. Veja mais sobre este livro clicando AQUI.


nos_capa_25 – Nós – Ievguêni Zamiátin (1921): Zamiátin viveu em um período da história russa marcado por revoluções. Após as revoluções de 1917, Stálin subiu ao poder, lançando forte censura sobre país, quem o criticasse não teria espaço na imprensa. ‘Nós’ é considerada por muitos a primeira distopia, a original, que inspirou trabalhos posteriores, como os de Orwell e Huxley. O livro conta a história de uma sociedade que vive sob um regime totalmente autoritário e controlador, muito parecido com o socialismo implantado na Rússia. Enxergando a obra como uma ameaça, o governo logo tratou de censurá-la, sequer foi publicada. A primeira publicação ocorreu nos Estados Unidos, ao ser traduzida em 1924. Em seu país de origem, o livro foi publicado apenas em 1952. Após ser proibido de publicar qualquer coisa na Rússia soviética, Zamiátin precisou redigir uma carta para o ditador Stálin, pedindo permissão para deixar o país. Mudou-se para a França, porém sua vida foi de mal a pior. Morreu em 1937, em extrema pobreza, vítima de um ataque cardíaco. Veja o post que fiz sobre esta obra, AQUI.


Então, o que achou dessa lista? Já conhecia esses livros e as polêmicas que causaram? Deixe um comentário! Talvez você conheça outras obras tão polêmicas quanto!

Agradeço a leitura e a sua visita. Volte sempre! 🙂

Alan Martins

5_livros_polemicos_destaque
Mamilos polêmicos! Fonte da imagem (editada): https://youtu.be/PORknrd-cv8.

Curta a página do blog no Facebook 👍

Siga no Instagram 📸

Siga no Twitter 🕊

Gosta de livros?📚 Veja outras dicas de leitura »»AQUI«««

Gosta de poesia? 🍂 Confira algumas »»»AQUI«««

Veja algumas dicas ‼  »»»AQUI«««

Confira algumas listas  »»»AQUI«««


Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-CompartilhaIgual 4.0 Internacional.

Anúncios

Autor: Alan Martins

Graduando em Psicologia. Amante da Literatura, resenhista e poeta (quando bate a inspiração). Autor e criador do Blog Anatomia da Palavra. Não sou crítico literário, porém meu pensamento é extremamente crítico.

12 pensamentos

    1. Sim. Ele fazia parte da coletânea ‘Os livros de Bachman’, que continha todos os livros do pseudônimo até então. O ‘Rage’ foi retirado dessa coletânea posteriormente, nos EUA. Hoje em dia, a edição nacional é raridade e pedem muito caro por ela. Mas, já vi ‘Fúria’ em PDF pela internet.

      Curtir

  1. Eu era criança quando o autor de versos satânicos teve que se esconder dos muçulmanos xiitas para não ser assassinado e lembro que fiquei impressionada de alguém no meu tempo correr risco de vida pelo que escreveu! Muito divertido esse post que trata do que a sociedade se espanta em cada época ou contexto social!👍😁Abraço☀️

    Curtido por 2 pessoas

    1. A vida do cara ficou uma 💩 só por causa de um livro, e um bando de extremistas. A vida pode mudar num piscar de olhos, né?
      É verdade, dá para se tirar uma análise da sociedade de cada época a partir desses casos! Ainda bem que a atual sociedade está um pouco menos moralista, ou as leis que estão assim, o que importa é que houve uma melhora.
      Obrigado pelas palavras e pela presença constante! 😀
      Abraço!

      Curtido por 2 pessoas

    1. Naquele tempo era bem difícil, qualquer coisa poderia ser interpretada como imoral, e ser considerada um crime. Se não fosse por isso, com toda certeza Wilde teria escrito muitos outros livros tão bons quanto.
      Fico feliz com seu comentário!
      Grande abraço! 😀

      Curtido por 2 pessoas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s